fbpx

Quais as Regras do SEO?

Regras do SEO

Regras do SEO

Quais as regras do SEO?

Você já pode ter se perguntado isso. E é normal. Afinal, no marketing digital, possuímos um fetiche por regras, receitas e fórmulas.

Queremos saber quantas publicações por dia postar. Qual o número certo de vídeos no YouTube. Em quanto tempo teremos mil seguidores

Enfim, a regra do marketing digital é querer regras para agir.

Mas, à medida que você avança e deixa de ser um iniciante nesse mercado, você percebe que não há tantas regras assim. Que há, na verdade, muitas singularidades que fazem com que a palavra preferida de um marketeiro, ou, no caso, de um profissional de SEO, seja: depende.

Por que “depende”?

Bom, porque cada caso é um caso e estamos falando de algoritmos complexos que são atualizados a todo instante. E de algoritmos que possuem problemas também, logo precisam ser corrigidos a todo instante.

O Google sofre com um problema de sites com “Black Hat”, ou seja, que usam de técnicas que vão contra as políticas do Google para ranqueamento, estarem bem posicionados. E sites que têm um esforço de SEO estarem mal ranqueados.

Isso é algo que o Google alega que acabará. E a gente torce para isso.

E nesse sentido, temos, portanto, regras de SEO. Regras que o Google coloca de forma explícita. Algumas delas podem ser acompanhadas no manual de quem dá a nota para os sites, o Search Quality Rating.

Dentre elas, uma cada vez mais ressaltada pelo Google é a naturalidade.

Naturalidade no SEO

O Google não deseja que você ranqueie seu site de maneira artificial. Assim, qualquer atalho é mal visto e pode vir a ser punido (tá, que em muitas vezes acaba passando batido por muito tempo).

Aqui estamos falando de links naturais e de textos naturais.

Ele não quer que você compre 5.000 links para ganhar mais relevância. E se ele entender isso, te punirá. Mesmo aquele link que você pagou para um jornal local colocar em sua matéria, se ele entender como um link pago, não natural, ele não receberá o mesmo tratamento.

O mesmo acontece com o texto. Se o Google entender que você está enchendo a sua página e seu site de palavras-chave de forma artificial, visando simplesmente ranquear melhor, você poderá ser punido.

Portanto, a naturalidade é um objetivo de longo prazo do Google (mesmo que não funcione 100% hoje).

E a naturalidade serve para dar ao consumidor a melhor experiência possível. E essa é a segunda regra do Google, que guia todos seus esforços: mostrar o que é melhor para quem pesquisa.

O Melhor Resultado Para o Usuário

Essa regra magna do Google, de mostrar o melhor resultado possível para quem pesquisa, guia todos os esforços desse mecanismo de pesquisa.

Portanto, se alguma regra de SEO que você leu pela internet contradizer essa, ela provavelmente será falsa.

Retomando essa ideia, de mostrar o que é melhor para quem pesquisa, a gente tem alguns nortes para a construção de artigos, sites e páginas em geral.

O resultado de pesquisa tem que ser condizente com a intenção de busca do consumidor (para além das palavras-chave, o Google que entender o que ele quer dizer com o que procura).

Isso ainda é um pouco distante hoje.

A gente nota que há a necessidade da palavra-chave estar forte na maioria dos resultados e que pesquisas de sinônimos não retornam facilmente bons artigos que usam da outra palavra.

Somando, o site também precisa ser seguro, acessível e rápido, além de otimizado para dispositivos móveis, que é nosso principal meio de acesso hoje.

A acessibilidade ganha força com o passar dos anos. Logo, se seu site é otimizado para receber pessoas com restrição de visão, por exemplo, ele está na frente!

E a questão da otimização para dispositivos móveis é muito relevante hoje. Sites que não são otimizados para eles não estarão disponíveis nos mecanismos de pesquisa em breve!

Regras do SEO?

Enfim, em um mercado onde todo mundo adora inventar uma regra, as “regras do SEO” são bem compreensíveis. Entregar o melhor para quem procura e fazer isso de forma natural.

Se isso guiar seus esforços, pode até demorar um pouco, mas o resultado virá!

Espero que tenha curtido e te vejo no meu canal!

Ps.: se inscreve no site. 🙂

Inscrever-se no canal do Matheus Mundim!

[wd_hustle id=”Newslette” type=”embedded”/]

blogmundim

Ler o anterior

Como Funciona o Marketing Digital?

Ler o próximo

Qual a Diferença Entre ROI e ROAS no Marketing Digital?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *