fbpx

Fé, Religião e Marcas

Fé, religião e marcas

Fé, religião e marcas

Qual a relação existente entre fé, religião e marcas? Como o nosso cérebro percebe fé, religião e marcas?

A crença é algo muito poderoso para o ser humano. Irlandeses, por exemplo, importam terra da Irlanda para terem no solo de suas casas nos Estados Unidos ou mesmo para serem enterrados em terra irlandesa, mesmo que do outro lado do oceano.

Água benta também é outro produto que se tornou comercializado.

Assim, há uma relação entre espiritualidade e branding. Ou seja, entre fé, religião e marcas.

O Ponto Comum Entre Fé, Religião e Marcas

Segundo Martin Lindstrom no livro “A Lógica do Consumo”, todas religiões possuem: uma sensação de pertencimento, uma visão clara, poder sobre os inimigos, apelo sensorial, narração de histórias, grandiosidade, evangelismo, símbolos, mistérios e rituais.

Bom, você já deve ter notado algumas coisas relacionadas com marcas aqui, não é mesmo? A fórmula secreta da Coca-Cola, a evangelização da Apple, a disputa entre Nike e Adidas…

Mas vamos mais a fundo!

A sensação de pertencimento junta fiéis e pessoas em um show de rock de forma bastante semelhante. Você se identifica com usuários/donos da suas marcas preferidas? Hoje é muito forte essa sensação de pertencimento.

Sobre a visão clara, do mesmo jeito que a Igreja Católica possui uma meta para o futuro, as marcas seguem um lema e uma razão de ser.

O poder sobre o inimigo também é visível. Toda marca possui seu “inimigo”. Aquele com o qual não se pode ter relações, não é mesmo?

O apelo sensorial, como com a hóstia para os católicos, também existe nas marcas. Já ouviu o barulho do motor de uma Harley-Davidson? Sabia que aquele ruído do motor é patenteado? Apelo sensorial!

No tocante à narração de histórias, temos vários casos, como a Disney, com seus inúmeros personagens e inúmeras histórias. Hoje com a Fórmula de Lançamento, o marketing tem focado muito em histórias também.

A sensação de grandiosidade hoje é presente em marcas, principalmente para com os funcionários. A sensação de pertencer a algo grandioso! Quem não gostaria de trabalhar para as gigantes da tecnologia? A sensação é de participar de algo grande e importante!

A evangelização também está presente. Seja por meio de convites ou mesmo por participar de listas exclusivas de pessoas. Cada vez mais você pode fazer parte de um honrado grupo seleto.

No tocante aos símbolos, eles são onipresentes. O símbolo da Nike e os risquinhos da Adidas se tornaram tão presente quanto a cruz da Igreja Católica.

O mistério, como dito, também se relaciona com as receitas secretas, como a Coca-Cola, ou a busca por ingredientes secretos revolucionários em Shampoos, por exemplo.

Rituais de consumo e superstições também estão muito presentes. Como você come a Tortuguita, por exemplo?

Fé, Religião e Marcas: A Prova Científica

Mas há relação científica entre fé, religião e marcas?

Bom, que marcas fortes são mais memoráveis que marcas fracas, já tínhamos uma noção. É intuitivo. Elas afetam mais a memória, a emoção, a tomada de decisão e o significado.

Mas o interessante, encontrado por Martin Lindstrom, é que marcas como iPod, Harley-Davidson, Ferrari e outros ativavam os mesmos padrões de atividades registrados quando as pessoas viam imagens religiosas.

Ou seja, o nosso envolvimento emocional com marcas possui muito em comum com sentimentos espirituais e religiosos!

Interessante não é mesmo?

Não esqueça de se inscrever no site e no YouTube! 🙂

Inscreva-se no canal do Youtube.

[wd_hustle id=”Newslette” type=”embedded”/]

A Lógica do Consumo: Resumo Por Tópicos

Introdução

Product Placement: Pontos Positivos e Negativos

Neurônio-Espelho e o Marketing

Publicidade Subliminar

Rituais de Consumo

Fé, Religião e Marcas (Você está aqui!)

Marcadores Somáticos e o Marketing

Marketing Sensorial

blogmundim

Ler o anterior

Rituais de Consumo

Ler o próximo

Marcadores Somáticos e o Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *